VISITAS TEMÁTICAS

VISITAS TEMÁTICAS

Para além da tipologia geral de visita onde é abordada a história da indústria da chapelaria, o modo de produção de um chapéu e a evolução técnica e tecnológica, o grupo pode optar por agendar visitas temáticas, que têm objetivos pedagógicos e culturais muito específicos.

Estas visitas pretendem ser um instrumento de apoio pedagógico, sobretudo, em contexto escolar, podendo em todo o caso ser reservado por qualquer tipo de grupo.

O MUNDO MÁGICO DOS CHAPÉUS

O MUNDO MÁGICO DOS CHAPÉUS

Para quem nunca visitou o Museu recomendamos que escolha a visita geral que apresenta o mundo mágico do fabrico de chapéus. A visita começa mesmo antes de entrar no Museu, quando os visitantes são convidados a conhecer os “Unhas Negras” que os aguardam no exterior do edifício. Aqui começa então a ser contada esta grande História que marcou o processo de industrialização em Portugal no início do século passado.
Públicos: famílias, públicos escolares, adultos…

A PÉU MOSTRA

A PÉU MOSTRA

Era uma vez a menina Péu... A Péu vive num lugar especial chamado Museu que guarda histórias mágicas de chapéus…
Personagem inspirado nos contos de fadas, a Péu leva as crianças a descobrirem o espaço museológico de forma simples, transformando a visita ao Museu numa experiência inesquecível!
Públicos: grupos de alunos do pré-escolar.

OS ATORES SOMOS NÓS

OS ATORES SOMOS NÓS

Nesta visita, os alunos passam de meros espetadores a atores principais, ajudando a construir uma história baseada em factos verídicos. Bigodes, bengalas, aventais e até uma cartola tornam esta visita numa experiência única, onde, de uma forma lúdica, se descobrem as histórias da Empresa Industrial de Chapelaria.
A visita pode incluir a realização de jogos lúdico-pedagógicos ou oficinas de trabalho.
Públicos: 1º e 2º ciclos do ensino básico, Seniores

SABES COMO SE FAZ UM CHAPÉU?

SABES COMO SE FAZ UM CHAPÉU?

De forma lúdica e interativa, as crianças são convidadas a descobrirem o processo de fabrico do chapéu de feltro.
Nesta tipologia de visita os participantes são desafiados na sua criatividade e imaginação, tendo acesso sensitivo a matérias-primas, ferramentas e máquinas.
Esta visita é complementada com uma oficina que levará as crianças a testar diversas matérias-primas e ferramentas…
Públicos: geral

UMA CIDADE DE CHAPÉUS

UMA CIDADE DE CHAPÉUS

Esta visita começa com uma abordagem à história local por intermédio da qual é feita a contextualização da importância social, económica e cultural da indústria chapeleira em Portugal. Numa fase posterior, os visitantes são confrontados com a evolução tecnológica desta indústria, desde a sua fase mais artesanal até aos dias de hoje. Este tipo de visita é complementado com uma oficina.
Públicos: 2º e 3º ciclos e ensino secundário

INDUSTRIALIZAÇÃO PORTUGUESA

INDUSTRIALIZAÇÃO PORTUGUESA

Compreender o processo de industrialização português e a consequente transformação dos territórios humanos e geográficos é o objetivo desta visita que pode ser complementada com uma visita a unidades produtoras de chapéus ainda em funcionamento.
[Mediante a disponibilidade das Empresas associadas e em articulação com o Turismo Industrial. Grupos não superiores a 15 pessoas]
Públicos: 3º ciclo e ensino secundário

A HISTÓRIA DOS CHAPÉUS

A HISTÓRIA DOS CHAPÉUS

Esta visita (adaptada a diferentes faixas etárias) é constituída por dois momentos diferentes:
1º: visita às exposições de longa duração do Museu, por intermédio da qual é explicada a forma de produção de um chapéu e a sua evolução no tempo;

2º: sessão realizada no auditório para apresentação, explicação e debate em torno da História do Chapéu e do seu papel social e cultural.
Públicos: todos os graus de ensino

MUSEÓLOGO POR UM DIA

MUSEÓLOGO POR UM DIA

A Educação Patrimonial é fundamental para a preservação do património cultural. Nesta visita o participante fica a conhecer os princípios básicos de conservação e restauro e tem a oportunidade de os aplicar numa situação prática. Pretende-se sensibilizar o visitante para a importância do património cultural, de forma a permitir o seu desenvolvimento enquanto cidadão responsável e participativo.
Públicos: Ensino secundário e cursos profissionais